Reivindicação foi feita ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante cerimônia de repasse de recursos ao Consórcio Metropolitano, nesta segunda-feira, no Palácio Iguaçu, que contou com a presença do governador Beto Richa.

O prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque quer oferecer saúde com mais qualidade aos moradores e aos veranistas que escolhem não só Paranaguá, mas o litoral como um todo, para passar férias na temporada de verão. Reivindicou na manhã desta segunda-feira (8) ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, o repasse de mais recursos para o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral do Paraná (Cislipa). 

O pedido foi feito durante cerimônia na qual o ministro e governador Beto Richa fizeram repasse de recursos na ordem de R$ 10 milhões ao Consórcio Metropolitano de Saúde. A cerimônia ocorreu no Palácio Iguaçu e teve a presença de vários outros prefeitos do Paraná e secretários municipais, além de secretários de Estado, deputados e da vice-governador, Cida Borghetti. O secretário municipal de Saúde de Paranaguá, Paulo Henrique de Oliveira, e a diretora executiva do Cislipa, Everllin Dina de Camargo Guiguer, também participaram do evento. 

“Nossa intenção é melhorar a oferta de consultas, exames e cirurgias de média e alta complexidade, que podem ser oferecidos para moradores e veranistas que procuram o litoral na temporada. Atualmente, os recursos são insuficientes e os sete municípios da região não tem condições ainda de prestar um serviço adequado”, declarou o prefeito Marcelo Roque, que preside o Cislipa. 

O secretário Paulo Henrique de Oliveira salientou o esforço dos municípios do litoral, principalmente por Paranaguá, para prestar serviço de qualidade à população da região. E lembrou que atualmente o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) é mantido pelo Cislipa e que os prefeitos da região trabalham para melhorar a oferta de médicos especialistas e também mais exames. “Com isso a população sairá ganhando, pois poderá ter esses serviços, próximo de casa, sem a necessidade de ter que ir a Curitiba, como acontece atualmente”, explicou o secretário. 

O Governo do Estado repassou R$ 10 milhões ao Comesp, por meio de convênio com prazo de dois anos, para compra de equipamentos e mobiliários e manutenção. São cerca de 1,7 milhão de pessoas beneficiadas. “O Governo do Estado e o governo federal estão alinhados para atender às necessidades da população. Repasses aos municípios acontecem frequentemente”, disse Richa.

O Estado, ressaltou o governador do Paraná, investiu nos últimos sete anos R$ 19 bilhões na área da saúde. “Ninguém faz milagre. Se não houver recursos, nós não conseguimos avançar no atendimento das demandas. Além dos investimentos, a competência dos profissionais da Saúde fez com que o Paraná avançasse muito nesta área”, afirmou o governador.

A verba do Ministério da Saúde será incorporada ao Teto Financeiro de Média e Alta Complexidade (MAC) do Paraná, principal rubrica do governo federal para custeio de procedimentos ambulatoriais e hospitalares no SUS. O valor será repassado mensalmente, em parcelas de R$ 283 mil, para que o consórcio avalie as necessidades dos municípios e faça os devidos aportes para ampliar e qualificar os atendimentos.

“Os recursos serão utilizados, prioritariamente, em mutirões de cirurgias, consultas especializadas e exames, para agilizar a fila do SUS”, explicou o ministro Ricardo Barros. “Esta articulação é importante porque atende a todos os municípios de forma proporcional à sua população”, disse.

SECOM

Publicidade


Deixe o seu comentário