por Gabriela Vizine
Foto: Gabriela Vizine

A segunda Jornada de Comunicação de Paranaguá iniciou nesta quinta-feira, 26. O evento organizado pela Secretaria de Comunicação (SECOM) e realizado no auditório da Biblioteca municipal Leôncio Correa contou com um time de comunicadores renomados no cenário brasileiro.

Neste ano, o intuito era voltado a uma programação paralela a educomunicação, da qual propõe o uso das mídias dentro da sala de aula. “Hoje a gente fala muito em educação midiática que é o grande problema no país: a falta de interpretação e de buscar uma fonte confiável”, explica a jornalista e secretária do SECOM Camila Roque. Camila também é coordenadora da jornada e associada à ABPEducom, Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação.

Há um ano e meio os professores da rede municipal também têm participado de programas relacionados à educomunicação, como uma formação e capacitação nessa área, materiais em podcasts e a participação dos alunos como repórteres mirins. “Deu uma remodelagem na questão das atividades das escolas, formação dos profissionais e uma repaginada como as pessoas estão vendo, divulgando as mídias e o que acontece dentro das escolas”, pontua.

Na ocasião, as secretárias citaram a possibilidade de apresentar uma minuta ao prefeito Marcelo Roque para o mesmo enviar à Câmara dos Vereadores a proposta de tornar a educomunicação um projeto de lei.  “Isso sempre foi nosso sonho, para que esse projeto se eternize virando uma política pública e que se estenda à todas escolas do município”, estima.

PROGRAMAÇÃO

O primeiro assunto abordado no programa foi apresentado pelo jornalista Vinícius Galon com o tema “linguagem amigável, uma alternativa para comunicação em direitos humanos.” Galon também é coordenador da campanha “Defenda-se”, que atua no enfrentamento contra a violência sexual de crianças. A palestra mais voltada à comunicação humanizada também mostrou o cuidado que não somente os comunicadores precisam ter com as crianças, mas também a relação dos professores e a importância da informação conversar com elas. “Não tem como um professor de hoje não se apropriar dessa linguagem. Há muita resistência, mas a gente precisa olhar um pouco para trás e ver que a gente teve que se apropriar das artes plásticas, da pintura, TV e cinema. A novidade hoje é que a internet é a linguagem e a gente precisa se aprimorar de algum jeito”, revela.

A jornalista Mônica Fort foi a segunda convidada. Ela discorreu sobre as organizações estudantis e as mídias comentando sobre as barreiras, estratégias e efeitos da mídia. Em seguida, o publicitário Jean Berti concedeu um Workshop de ferramentas de educomunicação e ensinou de maneira prática processos de planejamento, criação e programação de conteúdo nas redes sociais.

Já na segunda parte do evento, o jornalista da Gazeta do Povo e professor universitário José Carlos Fernandes conversou com o público a respeito do que se passa na cabeça do leitor. Fernandes relembrou a história do leitor desde o início da imprensa, o conflito entre leitor e cliente e a reação dos leitores atualmente na era da informação.

Na sequência, o auditório recebeu a jornalista da TV Globo e docente universitária Dulcinéia Novaes. Dulcinéia discutiu o papel do repórter na construção da notícia e a responsabilidade na apuração profunda dos fatos. Ela ainda comenta sobre a convergência de mídia e os obstáculos atuais dos profissionais. “O maior desafio hoje do jornalista é estar antenado e conectado. O mundo está muito rápido e tecnológico e ele tem que acompanhar a evolução tecnológica que o meio impõe”, opina. O encontro encerrou com a palestra da jornalista Silvia Valim a respeito da revolução dos podcasts e a ascensão do formato.

A Jornada de Comunicação continua até sábado, 28, com mais palestras e oficinas gratuitas ao público. As inscrições podem ser feitas pessoalmente na Biblioteca Leôncio Correa durante as programações.

Próximas atividades:

OFICINAS 28|09

 Oficina de Rádio na Band News – às 9h com Kelly Frizzo

Endereço: Edifício Ambassador Trade Center - rua Rodrigues Alves, 800

Oficina de Fotografia – às 9h com Magno Van Erven 

Endereço: Isulpar - Rua João Eugênio 534

Oficina de Redes Sociais- às 9h com Camila França

Endereço: Isulpar- Rua João Eugênio, 534

Oficina de produção e televisão na TVCi- às 9h Com Pierre Andrade

Endereço: Rua Nestor Victor, 105

Saída Fotográfica -  às 15h com Cardume Fotográfico

Endereço: Concentração na Rua da Praia em frente ao museu.

Gabriela Vizine




Deixe o seu comentário