'O sacrifício agora é necessário porque deixou de ser uma questão ambiental e agora é sanitária', informou a assessoria do instituto
© pixabay

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e o Ministério Público Federal e Secretaria Estadual da Agricultura determinaram o sacrifício de aproximadamente 300 cervos exóticos no parque Pampas Safari, em Gravataí, no Rio Grande do Sul. O motivo seria um surto de tuberculose entre os animais, que estaria fora de controle.


Publicidade


"O sacrifício agora é necessário porque deixou de ser uma questão ambiental e agora é sanitária", informou a assessoria do Ibama. Segundo o instituto, "dois tratadores foram contaminados e estão em tratamento e outros animais começam a ser contaminados também".

A ex-secretária municipal dos Direitos Animais de Porto Alegre, Regina Becker, afirmou que a decisão desconsidera "a vida animal e a possibilidade destes serem tratados".

"Eu entendo a necessidade do abate, mas também acho uma temeridade generalizar o caso sem que se tenha certeza de que animais têm condições de tratamento. É uma medida generalista. É um problema sério porque é uma forma muito fácil de resolver a situação", completa.

De acordo com o UOL, os abates começaram na última semana. O Ibama informou a reportagem que o parque fechou suas portas em 2016 por conta do surto da doença. O instituto declarou que pretende auxiliar o grupo privado Pampas Safari para distribuir os animais em condições boas de saúde para outros parques. "O proprietário não tem mais interesse em manter o parque e pediu providências para com os animais", informou a assessoria.

NOTÍCIAS AO MINUTO




Deixe o seu comentário